Assim o Planeta Explode – Meio Ambiente

Assim o Planeta Explode - Meio Ambiente

Criando uma narrativa cômica, os personagens discutem e encenam diversas situações onde o descaso do homem compromete a “saúde” do meio ambiente, e elucidam a importância de cada um fazer a sua parte. (Os temas podem ser alterados conforme a necessidade do assunto a ser abordado)
Cena: VOCÊ AFETA A TODOS
Atores caracterizados de irmãos siameses “Era uma vez, dois irmãos, o Meio e o Ambiente. Eram muito unidos, na verdade nasceram colados... O Ambiente é um sujeito que se preocupa com a saúde e o meio ambiente, mas o Meio é um sujeito completamente relaxado, que faz tudo errado, meio sem higiene, meio largado, meio “despreocupado demais”. O problema é que por serem siameses, o Ambiente acaba sofrendo todas as consequências daquilo que Meio faz. O que gera a pergunta:” Quem é você? Meio? Ou Ambiente?”
Cena dois: Bizungo e Lindinha
Bizungo e Lindinha, são dois retirantes que chegaram à cidade em busca do conhecimento de como preservar a natureza, pois Bizungo há tempos vem tentando ensinar sobre o assunto para Lindinha, mas ela não consegue entender. Por isso ele decidiu procurar ajuda de gente mais instruída, que são seus amigos da (Empresa Contratante). Nessa cena eles interagem com a plateia o tempo todo, até que Lindinha tenha entendido a importância da preservação da natureza, utilizando a coleta seletiva, evitando a poluição de rios e mananciais, economizando energia entre outros. Para retribuir pela ajuda, deixam de “presente” para a plateia uma embolada, que cantam com a ajuda de todos.
Cena três: E SE VOCÊ AINDA INSISTIR...
Os três atores como narradores assumem uma postura de: “Só dessa vez eu posso jogar o papel no chão.” “Só dessa vez eu posso demorar no banho”... E por esse tipo de atitude acabam “virando porquinhos” (vestindo nariz de porquinho),e viram uma família feliz, porém “porquinha”. A cena a partir desse momento vai mostrar pequenas situações do dia a dia onde o hábito fala mais alto que a consciência. Por exemplo, fazer a barba no banho, jogar óleo queimado no ralo da pia, deixar luzes da casa, TV, rádio, computador; tudo ligado ao mesmo tempo por pura questão de hábito.